terça-feira, 27 de junho de 2017

Juntas Soltas: Age of Extinction Hound


Com mais um filme de Transformers chegando temos que falar do melhor personagem que a franquia gerou... falo é claro de Hound. Quando Age of Extinction tratou de prover o mundo com uma nova equipe de Autobots, ninguém esperava ver o velho batedor de geração 1 entre os novos membros do esquadrão de Optimus Prime...

E para a surpresa de ninguém, não viram. Ao invés de um jovem batedor com anseios por ser humano, o novo Hound era uma imensa combinação de personagens: o tema militar de seu homônimo, a barriga proeminente de Bulkhead (o que leva muita gente a dizer que o Hound dos filmes é só o Bulkhead), o mau humor de Kup e o vasto arsenal de Roadbuster... tudo isso sustentado pelo imenso carisma de John Goodman!

Não é sem motivo que o obeso rastreador se tornou um dos mais populares personagens em um filme que lamentavelmente carece de personagens populares. Mas a verdadeira questão é... e o brinquedo? 


segunda-feira, 29 de maio de 2017

Juntas Soltas: MP-B01 Masterpiece King ExKaiser


No começo dos anos 90, ante ao declínio de Transformers como marca, e o cancelamento de Transformers Zone, a Takara firmou uma parceria com dois grandes nomes da animação japonesa, ambos ligados a um dos, se não o maior nome em termos de robôs gigantes, Mobile Suit Gundam. 

Visando começar uma nova franquia de robôs transformáveis que pudesse tomar lugar da moribunda franquia Transformers, a gigante dos brinquedos firmou uma parceria com o designer mecânico Kunio Okawara e o estúdio de animação Nippon Sunrise.

Em 1991, sob a direção de Katsuyoshi Atabe, as duas empresas levavam ao ar a primeira de sete séries que ajudariam a reconstruir Super robôs como um gênero narrativo após os animes de guerra com robôs gigantes da década anterior terem os relegado ao esquecimento: Yuusha Exkaiser

Centrada nas aventuras dos polícias alienígenas Kaisers (formas de energia que se incorporaram em veículos terrestres) em sua caçada a gangue criminosa dos Geisters, Exkaiser destoava do mar de séries pretensamente "realistas" e "sóbrias" que haviam tomada conta da animação de mecha na década passada, no mesmo ano em que uma das séries seminais do gênero, Getter Robo, se rendia a ilusão de "seriedade" em Getter Robo Go, sua pior série - que foi reaproveitada vagamente como base para um mangá realmente "sério" e que não se envergonhava se sua "super robosidade". 

A ressurreição dos Super Robôs. 

Ao mesmo tempo em que retomava os velhos super robôs, Exkaiser, com suas cores berrantes e tom mais otimista que as séries concorrentes (com a exceção marcante de Zettai Mutteki RaiJin-Oh, da então concorrente Tomy - que contribuiu para o mesmo entendimento) cimentava aos olhos da audiência e do mercado o erro de que "super robôs" carecem de drama, tensão e "realismo". Em comparação com os dramas de guerra tétricos e quase niilistas da década anterior, uma série que se encerrava com seu vilão cometendo suicídio para não ser preso (e outra que se abria com toda uma turma da quinta série sendo esmagada por um robô gigante e um policial alienígena dando sua vida para salvá-la - o que me faz ter que notar: tanto Raijin Oh quanto Exkaiser bebem fartamente de Ultraman) parecia positivamente idealista. 


Em 2005, para comemorar os  15 anos do projeto Brave - que reaproveitou vários designs arquivados e alguns bonecos inteiros de Transformers - e para aproveitar o sucesso imenso de Masterpiece, então um selo comemorativo dos 20 anos de Transformers, a Takara lançou a breve linha Masterpiece Brave - que como sua franquia mãe, se abria com o policial do espaço, Exkaiser. 

terça-feira, 23 de maio de 2017

Juntas Soltas: Generations Roadbuster


Alguns Transformers tem um "pedigree" diferente dos outros - particularmente durante os dois primeiros anos da franquia, composta primariamente por moldes reciclados de Diaclone e Microman

Mas nem todo mundo vinha das coleções da Takara: alguns se originavam em outros lugares, Uma dupla em particular, os Autobots de luxo, de 1985, se originava em uma obscura série de animação japonesa...

Reaproveitados de moldes produzidos originalmente pela Takatoku para a série Tokusou Kihei Dorvack (aqui lançado como Comando Dolbuck), Roadbuster e Whirl eram visivelmente diferentes de seus colegas. Tinham mais armas, uma assinatura visual mais coesa, com menos partes de veículo a mostra, e formas de veículo que estavam longe de serem realistas... E em 2013, atualizados para  linha Generations, a dupla manteve cada uma dessas características...

Hoje, Roadbuster, um dos últimos lançamentos da pseudo linha de aniversário de 30 anos de Transformers, lançado oficialmente em 2014. Seu "irmão" Whirl, lançado no ano anterior, ficará para outro dia.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Juntas Soltas: Energon Cruellock

Transformers Energon foi uma série estranha. A segunda parte da agora infame "Trilogia do Unicron" foi marcada por uma série de animação incompreensível, mal animada e mal produzida, com cenas de batalha tediosas e um roteiro ainda pior. 

Ao mesmo tempo, foi marcada por uma tempestade de homenagens a personagens clássicos (dentro das limitações do orçamento) combinado com um reaproveitamento de nomes incansável

E como não poderia deixar de ser em uma linha marcada por nostalgia, era óbvio que Grimlock, um dos mais populares personagens de g1, havia de ser "modernizado" em Energon...

E para a surpresa de todos, isso aconteceu em dobro. De um lado, o two-pack Mega Dinobot explicitamente modernizava (com sucesso limitado) o líder dos Dinobots. Do outro, tínhamos esse carinha diminuto: Cruellock, um dos Terrorcons, claramente feito - do nome ao design - como uma homenagem ao Tiranossauro que não ser bozo, ser rei. 

terça-feira, 2 de maio de 2017

Juntas Soltas: Titans Return Sentinel Prime


Um dos lançamentos mais inesperados de Titans Return - e de longe o que mais fez sentido entre os Voyagers da linha depois que o gimmick foi abordado pela IDW - Sentinel Prime mantém a tradição estabelecida por Animated de dar esse nome para babacas. 

Há quem reclame do antecessor de Optimus Prime ser um fascista egocêntrico e xenofóbico; há quem ache que Sentinel deveria ser tão virtuoso quanto o caminhão mais popular da história da indústria de brinquedos. Mas narrativamente, a ideia de uma linhagem corrupta e decadente é simplesmente mais interessante e mais condutiva para a história do que ter Optimus sendo só mais um de uma série de líderes benevolentes e incorruptíveis. O resultado? Um autocrata laranja com delírios de grandeza que jura "fazer Cybertron ser grandiosa novamente" se livrando de tudo que não é do seu agrado. 

Como muitas figuras em Titans Return, Sentinel Prime é um pretool - um retool pré-planejado, lançado antes do uso planejado para o molde. Pensado como Astrotrain - o que fica evidente pelas formas alternativas - o molde foi lançado como o fascista laranja para aproveitar o poder de mercado do nome Prime e o destaque do personagem nos quadrinhos - como antagonista do evento em curso, ao contrário do Choo-choo Espacial, morto algumas edições antes de Titans Return começar.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Juntas Soltas: Super Build Tiger

No começo dos anos 90, a decadência da linha Transformers levou a Takara a abandoná-la em prol de uma nova série de robôs transformáveis: Yuusha (ou "Brave"). Com designs do renomado Kunio Okawara e animação pela Nippon Sunrise - ambos envolvidos na maxi-série Gundam - a série irmã de Transformers desempenhou no Japão o mesmo papel que G2 desempenhou no ocidente: desenvolver novos conceitos de brinquedos. Com uma ênfase muito maior em Combiners, Yuusha aperfeiçoou vários dos conceitos de combinação estabelecidos em Transformers Victory, além de dar origem a vários outros - posteriormente utilizados em Transformers. Essa relação indireta com Transformers deu origem a ideia erronea porem recorrente de que eles tenham sido remoldados e relançados como Transformers - quando o oposto é verdade: vários Braves são reaproveitamentos de conceitos não utilizados, e o infame Deathgarrygun de Brave of Gold Goldran é um redeco simples do transformer Sky Garry enquanto o Thunder Dagwon de Brave Command Dagwon é um retool de Galaxy Shuttle de Transformers Victory.

É dessa era dos robôs transformáveis que vem nosso alvo do dia, Super Build Tiger, da quinta série Yuusha, Brave Police J-Decker. Com um tom mais leve do que sua antecessora, The Brave Express Might Gaine, J-Decker focava nas desventuras do departamento de polícia da cidade de Nagamari e seu jovem "Chefe", Yuuta Tomonaga no comando dos bravos robôs da Brave Police. A segunda unidade da Brave Police a ser introduzida na série, o Build Team forma o obrigatório grupo secundário de combinadores de qualquer série da franquia, o eterno apoio para o robô principal e seu parceiro de upgrade. Então, vamos por partes, ok?

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Juntas Soltas: Prime First Edition Bulkhead

Um bocado de tempo atrás, eu falei do Bulkhead da linha Animated. Lançado em 2008, o gordinho verde foi um dos personagens mais marcantes da série animada - e um dos poucos personagens da série que não era baseado em um personagem pré-existente. Sim, o nome Bulkhead já tinha sido usado em Energon, mas aquele Bulkhead estava mais para uma fusão de Springer, Kup e Mestre Splinter. 

Animated se foi, mas Bulkhead ficou. Veio Prime, a série animada que sucedeu Animated - um estranho híbrido de filme e Animated, em termos estéticos - e a Hasbro reconstruiu Bulkhead, novamente servindo como o "Grandalhão" dos Autobots.

Como quase tudo em Prime era mais sombrio, esse Bulkhead não era mais o gigante gentil de Animated: um ex-integrante dos Wreckers, o Bulkhead de Prime era gentil e cheio de compaixão com seus amigos, temia ferir criaturas menores que ele - e era propenso a feitos extremos de violência contra seus inimigos, não demonstrando nem um pingo daquela compaixão e empatia ao lidar com os Decepticons ou com "valentões", carregando uma boa dose de traumas da guerra.

Mas estamos aqui para falar de brinquedos, não de narrativa.