segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Juntas Soltas: Dark of the Moon Deluxe Class Crankcase

Algumas vezes, designs acabam sendo reaproveitados. Um exemplo recente disso foi o extremamente breve Decepticon Berserker de The Last Knight. Reaproveitando o design do Dread Crankcase de Dark of The Moon, o irascível 'con teve múltiplas figuras, quase todas com moldes novos, apesar de seus 15 segundos de cena.

Mas o nosso foco não é Berserker, mas o uso original do design (e não do molde: são moldes radicalmente diferentes), Crankcase. Um dos três Dreads, tropas de elite dos cons no complô de Sentinel Prime e Megatron, Crankcase protagonizou duas das melhores cenas do filme: a excelente sequência de perseguição, disfarçado como um dos Chevrolet Suburbans do Setor Sete, e o "Mexican Standoff" que veio logo em seguida, morrendo de forma inglória como quase todo con dos filmes.

Além do destaque de ter cenas realmente dedicadas a ele, Crankcase e seus colegas Hatchet e Crowbar se destacam pelo elemento de design que lhes dá nome: seus "dreads", compostos por... bandoleiras? Correias? Sei lá?


terça-feira, 28 de novembro de 2017

Juntas Soltas: Hunt for the Decepticons Battle Blades Bumblebee

Por bem ou por mal, os filmes levaram a uma verdadeira explosão de Bumblebees - e isso que por muito tempo, nos anos 90, a Hasbro ficou sem poder usar o nome! Reimaginado como um Camaro, o batedor dos Autobots dividiu opiniões - não só pelo design, mas por sua onipresença nas prateleiras desde 2007; Só em Combiner Wars que não houve nenhuma encarnação do personagem à venda!

Como muitos dos designs super complicados de suas encarnações cinematográficas, Bumblebee teve alguns percalços em sua jornada para o plástico. Depois de alguns moldes que não representavam o design tão bem assim, em 2010, como parte da sublinha Hunt for the Decepticons, surgia a até pouco tempo atrás melhor representação do personagem: o ultra complicado e ultra fiel Battle Blades Bumblebee. Desde então, BBB para seu recente Masterpiece - mas isso não faz com que essa versão seja descartável.

sábado, 25 de novembro de 2017

Juntas Soltas: Animated Blackarachnia

Transformers Animated foi uma cornucópia de referências usadas de formas inusitadas. Rejeitada por alguns fãs devido à estética mais "cartunesca" (que alguns insistem em dizer que é "de anime", quando é o desenho de Transformers em animação tradicional que menos parece anime), Animated foi uma imensa carta de amor à todas as partes da franquia até então - e isso incluía, obviamente, as parcas fembots existentes.

Como quem me acompanha já deve ter visto, Arcee foi a primeira personagem feminina recorrente de Transformers - mas antes dela houve outra autobot cor-de-rosa: Elita One, a ex de Orion Pax, vulgo Optimus Prime, e líder das "mulheres Autobots". Elita One ficou sem representação em plástico por anos e anos - e se descontarmos Botcons, só terá ano que vem.

Animated ousou em sua referência a Elita: a combinou com a segunda fembot recorrente da franquia, Blackarachnia (Viúva Negra, no Brasil), a femme fatale de Beast Wars, em uma narrativa trágica de deformidade, insanidade e abandono. Outrora uma colega e alvo das afeições de Optimus e Sentinel (então Minors, não Primes), Elita One foi deixada para trás em um covil de aranhas alienígenas. Mesclada às formas orgânicas e desfigurada por sua transição, Elita debandou para os decepticons em busca de cobaias para voltar ao normal - enquanto Optimus levava a culpa pela imprudência de Sentinel e o desaparecimento da cadete. 

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Juntas Soltas: Titans Return Sixshot

Titans Return foi um festival de updates de engenharia de personagens de 86 a 88, com poucas alterações estéticas. E poucas figuras demonstraram isso com uma intensidade tão grande quanto Sixshot, o "consultor ninja" dos Decepticons.

O primeiro dos "sixchangers", o robô-ninja projetado por Takashi Kunihiro personifica bem a estética do período. Quadradão, sem nenhuma pretensão de "disfarce" e com cores berrantes, Sixshot demonstra a ruptura representada pela era pós filme - e o fim dos reaproveitamentos de Diaclone.

Mas como muitos brinquedos de seu tempo, o Sixshot original era um belo de um tijolo. Seis modos, zero posabilidade, capaz apenas de desajeitadamente erguer os braços e girar os antebraços. E Generations nos trás um Sixshot novo - com muito do velho. Nada de linhas modernas, de designs arrojados ou de altmodes mais realistas aqui: só o velho design, com a engenharia de hoje. Shall we?



Perdão com antecedência pelas piadas toscas e o engrish.


terça-feira, 14 de novembro de 2017

Juntas Soltas: The Last Knight Voyager Optimus Prime

Enquanto seu arquiinimigo basicamente passa por uma forma alternativa diferente a cada aparição, Optimus Prime têm sido uma constante: continuidade após continuidade, o líder dos Autobots manteve ano após ano algum tipo de caminhão como forma alternativa.

E nos filmes isso não poderia ser diferente. Entre 2007 e 2011, Optimus figurou nos telões como um Peterbilt 379 com muito criticadas chamas na pintura (não sei o motivo das críticas - sua versão "Laser" em G2 tinha mais chamas e ninguém falou mal). Em 2014, no filme Age of Extinction, Optimus abandonou provisoriamente o longnose por seu clássico altmode como um Freightliner WFT

Mas a forma clássica e quadrada seria temporaria, dando lugar para um moderno e estilizado Western Star 5700 Op, acompanhado por enormes mudanças em sua forma de robô. E três anos e vários bonecos depois, o design "cavaleiro" de Prime ganhava uma versão em classe Voyager como parte da linha de The Last Knight

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Juntas Soltas: Generations Arcee

Há uma profunda carência de personagens femininas em Transformers, fruto das raízes marketeiras da franquia. Pautada na ideia de que "personagens femininas não vendem", a Hasbro e a agência publicitária Griffin Bacal foram terminantemente contra a ideia de personagens femininas na gênese da franquia - apesar dos desejos de Bob Budiansky, responsável pela idealização dos personagens, que originalmente escreveu o médico Autobot Ratchet como uma mulher (baseando o nome dela na enfermeira Ratched de Um Estranho no Ninho).

O mandato editoral e comercial era de que os Transformers eram uma espécie sem gênero (embora fossem evidentemente masculinos). As coisas não permaneceram assim por muito tempo, no entanto: em 1985, com o episódio The Search for Alpha Trion, foram introduzidas as primeiras Mulheres Autobot - mas nenhuma delas reapareceu no desenho, nem foi concretizada no plástico durante a exibição da série.

Em 1986, com Transformers: The Movie, a franquia ganhava sua primeira "fembot" recorrente, Arcee, inserida no filme por sugestão de Ron Friedman - apesar da relutância da Hasbro e da Harmony Gold. Friedman pressionou pela adição de uma Autobot pois sua filha era fã da série.

Criada como um pastiche de Leia Organa, uma "garota de ação" e um improvável interesse romântico para os heróis Hot Rod, Springer e Ultra Magnus (resultado da falta de comunicação entre os roteiristas, que faziam questão de pareá-la com alguém - mas sem haver consenso de quem). A caracterização de Arcee passou por muitos problemas -e  apesar de seu destaque nos anais da franquia, por espantosos Vinte e Oito Anos a personagem seguiu sem nenhum boneco feito especificamente para representá-la. Versões de continuidades posteriores da mesma foram lançadas em Energon, Prime e Animated, enquanto a original era representada apenas na forma de redecos, retools e estatuetas.

Isso é, até 2014, com o primeiro boneco feito especificamente para ser a Arcee de Geração um, em Generations. Projetada por Hironori Kobayashi (contratado justamente por um custom da Arcee), a figura veio para sanar uma lacuna de quase três décadas.

domingo, 22 de outubro de 2017

Juntas Soltas: Titans Return Loudmouth

Titans Return trouxe de volta uma penca de velhos Headmasters, atualizando personagens praticamente intocados desde 1987 para os tempos modernos... E enquanto os Headmasters principais eram revividos com deluxes, seus sucessores, os Headmaster Juniors, viam um retorno como parte dos Titanmasters individuais - caso este de Siren, que perdeu seu nome por conta de Trademarks e agora atende por Loudmouth.

A classe de produto é simples: Um titan master individual, sem um corpo maior, e um pequeno veículo ou bicho que pode se converter em outro veículo ou em uma arma para robôs maiores, assim como ser conduzido por seu diminuto parceiro.


Como a maioria dos Titanmasters individuais, Loudmouth é um design original que foi reaproveitado como um personagem clássico. Projetado por Emiliano Santalucia, o design não lembra Quig - o headmaster original de Siren - tanto quanto lembra Siren em si. O visor é pintado em vermelho - todo o resto são cores do plástico.


Como todos os Titanmasters, Loudmouth conta com uma ball joint no pescoço e nos braços - com antenas esculpidas que podem se passar por canhões - e dobradiças no quadril e no joelho. As pernas são um tanto bambas.


Seu veículo é ou um barco futurista ou um airspeeder a la Star Wars - tem quem diga que isso é um carro, mas... sério?


O Titanmaster cabe confortavelmente em seu veículo diminuto.


A forma alternativa, que usa do Titanmaster como um componente, é uma... coisa. Algum tipo de tanque? Landcrawler? Um retângulo com armas?

Como uma cabeça, Loudmouth é uma ótima representação de Siren - do Siren do brinquedo, e não sua versão dos quadrinhos, que parecia mais com a cabeça do boneco do Nightbeat. A cabeça é menos angular e menos quadradona do que a original - e menos azul (apesar da minha iluminação péssima).


Por último, o barco pode ser usado junto com um Titanmaster qualquer para formar uma arma para uma figura maior. Por um lado, é um belo boomstick. Por outro lado... Tem certeza que isso não é só um tanque num palito?


No geral, Loudmouth é um representante mediano da categoria: um robô passável, uma cabeça recheada de nostalgia, e um belo desk toy para aumentar as fileiras dos Autobots.